O poder do Passe

                                                                  O passe

   

"E Deus, pelas mãos de Paulo, fazia milagres extraordinários, a ponto de levarem aos enfermos lenços e aventais do seu uso pessoal, diante dos quais as enfermidades fugiam das suas vítimas, e os Espíritos malignos se retiravam” – (Atos, cap. 19 – 11 e 12).

Todos nós temos em volta do nosso corpo um campo magnético que é efeito da nossa energia. Esse magnetismo pode estar positivo ou negativo a depender dos locais que freqüentamos, das pessoas que convivemos e principalmente dos nossos pensamentos, ações e emoções ou seja, da nossa condição moral. As energias negativas podem nos adoecer, trazer melancolia, depressão e atrair espíritos ainda ignorantes que sintonizam com ela.

“O passe é um dos métodos utilizados nos centros espíritas, que através da imposição das mãos e com a colaboração dos trabalhadores desencarnados retiram as energias negativas e recompõem o campo magnético com energia positiva, para o alívio ou cura dos sofrimentos das pessoas. Quando ministrado com fé, o passe é capaz de produzir verdadeiros prodígios. Tem como objetivo o re-equilíbrio do corpo físico e espiritual.”

Desde os tempos mais antigos, a imposição das mãos é uma das fórmulas usadas pelas pessoas para auxiliar os enfermos ou afastar deles as más influências espirituais. Em muitos trechos da Bíblia, vemos Jesus e seus discípulos imporem as mãos sobre os necessitados, rogando a Deus que os curassem. Jesus fez largo uso dessa prática e disse que, se quiséssemos, poderíamos fazer o mesmo. E desde aquele tempo o homem utiliza-se desse recurso para aliviar, consolar, melhorar e até curar doenças físicas e espirituais. Antes do advento do Espiritismo, sabia-se pouco sobre a prática desse costume. Os fenômenos de curas eram envoltos em mistérios e tidos como acontecimentos sobrenaturais. Ao menos publicamente, ninguém se aventurou a dar explicações para o estranho poder que tinham as mãos para curar e aliviar os males físicos e espirituais. Com a chegada da Doutrina Espírita, os Espíritos superiores explicaram o porquê das coisas. Ensinaram que as mãos serviam como um instrumento para a projeção de fluidos magnetizados, doados pelo operador, e fluidos espirituais, trazidos pelos Espíritos. Segundo eles, os fluidos curativos eram absorvidos pela pessoa necessitada por meio dos centros vitais (chacras), acumuladores e distribuidores de energias, localizados no perispírito e pelo próprio corpo astral que age como uma esponja. Estavam assim explicadas, teoricamente, as curas promovidas por Jesus e pelos curadores de todos os tempos. Entre nós, seguidores de Allan Kardec, a imposição de mãos sobre uma criatura com a intenção de aliviar sofrimentos, curá-la de algum mal, ou simplesmente fortalecê-la, ficou conhecida como "passe". O passe destina-se ao tratamento e profilaxia de enfermidades físicas e espirituais junto aos interessados que procuram o centro espírita. A equipe de passistas deve estar alinhada no mesmo pensamento de ajudar essas pessoas carentes de amparo. O serviço de aplicação do passe requer critério, discernimento, responsabilidade e conhecimento doutrinário. É um complemento aos recursos de auto-melhoramento e de reeducação espiritual utilizados normalmente. Pode ser magnético ou mediúnico:

– O Passe magnético é um tipo de passe em que a pessoa doa seus fluidos, utilizando a força magnética existente no próprio corpo perispiritual. Pelo menos em tese, qualquer criatura pode ministrá-lo. Suas qualidades variam segundo a condição moral do passista, sua capacidade de doar fluidos e seu desejo sincero de amparar o próximo. No passe magnético, geralmente se recebe assistência espiritual. Isso acontece porque os Espíritos superiores sempre ajudam aqueles que, imbuídos de boa vontade, atendem aos mais carentes.

– O Passe mediúnico é uma espécie de magnetização feita pelos benfeitores desencarnados (guia mediúnico) com o emprego das suas próprias energias, acrescidas ou não das energias do médium-passista no qual está incorporado no momento do passe. A condição moral do médium-passista, sua capacidade de doar fluidos e seu desejo sincero de amparar o próximo, também contribui para a qualidade desse passe.

Quando o Passe deve ser aplicado?
A variação das condições fluídicas perispirituais de qualquer criatura viva produz desequilíbrios orgânicos e psicológicos, que podem dar origem a enfermidades. Alterações psicológicas ou traumas orgânicos podem provocar mudanças fluídicas na camada exterior do perispírito, agravando doenças ou iniciando estados mórbidos. Daí, a importância da terapia energética dos passes como tratamento, mas principalmente como profilaxia das enfermidades.

Fonte: http://www.bahiaespirita.com.br/passe.htm

 

 

 
Anúncios

About the post

Religiâo Espírita Você Conhece ou já viu Falar?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s