Para os que mandaram ou receberam o e-mail supondo que Serra seja a favor do aborto em qualquer caso: (parte 2)

 

 

O Brasil, ta faltando aprender a interpretar o que Le e o que ouve de bocas alheias, o que escrevem e falam sem ter consciência do poder que a boca e a escrita tem.

 

O texto abaixo tem o conteúdo de uma pessoa que pensa e que como os poucos leitores de conteúdos de internet investigam o que recebem e o que enviam.

 

As linhas abaixo são retiradas do pensamento e da visão de quem enxerga e vivi a realidade iminente e atual. Afinal estamos no planeta terra e não em algum lugar no espaço. Assim eu Faço dessas palavras do meu amigo Joabes as minhas Palavras.

 

Porém não quero assim esta induzindo seja lá quem for a mudar as suas convicções, pois somos livres para pensar e agir conforme a nossa vontade, mesmo estando errado você é livre.

(Duda da Bahia).

_____________________________________________________________

 

Para os que mandaram ou receberam o e-mail supondo que Serra seja a favor do aborto em qualquer caso:

Acuso um erro grosseiro na interpretação do documento analisado. O referido regulamento, que normatiza a prática da interrupção da gravidez pelo Sistema Únicio de Saúde, é aplicável somente aos casos excepcionais previstos em lei, ou seja: pela lei brasileira em vigor a vedação ao aborto é uma regra e admite apenas três exceções, quais sejam, quando a gravidez for consequente de estrupro; quando oferecer risco à vida da mãe e, recentemente, houve mais um acréscimo a essas exceções: quando o embrião em formação não tiver a completa formação do cérebro e que acarretará uma morte instantânea do bebê ao nascer ou nas primeiras horas de vida, pelo que aprouve ao legislador autorizar o aborto também neste último caso haja vista o grande prejuízo emocional da mãe em ter de carregar um bebê que morrerá tão logo nasça.

O Governador Serra, no documento analisado fez nada mais nada menos que regulamentar a lei. Pois, até que quizesse, não poderia alterar a lei pois este não é papel do Poder Executivo, sendo atividade típica do Poder Legislativo.

O poder regulamentar é inerente à tarefa do executivo, pois a lei apenas autoriza o aborto nos determinados casos supramencionados cabendo ao executivo prover os meios para cumprir e fazer cumprir a lei, isto é, executá-la. Neste caso o regulamento é oportuno, pois não discriminaliza o aborto, apenas dispõe sobre os procedimentos que os profissionais do SUS, vale dizer em São Paulo, devem executar para fazer valer a lei. Fique claro: o regulamento decretado pelo Governador Serra não discriminaliza o aborto, apenas estabelece as normas para os procedimentos de interrupção da gravidez quando verificado, na prática, os casos autorizados em lei.

Observa-se o seguinte: Dilma declarou, e isto foi gravado por cinegrafistas, ser a favor do aborto. Isto é fato. Basta caçar o video no youtube. Serra apenas regulamentou os casos de aborto já previamente autorizados em lei (expressão da vontade do povo na democracia indireta). Dilma é a favor da total discriminalização do aborto, mas, em virtude da má repercussão deste seu posicionamento resolveu voltar atrás no seu posicionamento. Afinal, porque haveria tanto comentário em torno do tema não fosse a infeliz opinião da candidata colocar-se como favorável ao crime?

Nota-se uma tentativa política, desde o debate, do seguinte: Dilma é favorável, mas Serra também (o que não procede); Dilma está metida em escândalos, mas Serra também (isto procede)… e assim por diante. Querem ensacar numa só embalagem PT e PSDB.

Por fim, dou minha opinião geral quanto a essa eleições presidenciáveis de 2010: Já jogamos no lixo a grande oportunidade de termos um debate bem profundo acerca dos grandes temas nacionais ao deixarmos Marina de fora do 2º turno, ainda que graças a ela estamos tendo a rica oportunidade de pensar melhor o nosso voto. Agora, nisso acho que até os petistas mais convictos devem admitir: que péssima escolha fez o nosso presidente para encabeçar a sucessão diante de tantos bons políticos que o PT possui?! (ele deve tá se mordendo até hoje da "burrada" que fez). Julgo que Dilma é bem despreparada para a presidência; e isso nota-se veementemente nas explanações que faz de improviso, demonstrando grandes lapsos e discutindo de forma truncada coisas que não se concluem, só lhe restando partir pro baixo nível. Não confio entregar os destinos do Brasil nos próximos 4 anos em suas mãos, definitivamente. O "prestígio" postiço de Dilma deve-se a Lula que colheu frutos da política econômica implantada desde 12 a 14 anos atrás neste país e deu peixe na boca do povo ao invés de ensinar a pescar, como, demagogicamente, prometia.

Estamos presenciando a volta do voto de cabestro, tanto é que nós que servimos à Justiça Eleitoral no último pleito nos cançamos de ouvir o povo dizer "Vou voltar em Lula, vou votar no 13". Mas, me digam, quem é o candidato Lula ou Dilma? Realmente a separação não está clara e nem deve estar não é mesmo? É o jogo do marketing. O 13 tá na moda e depois virão outras modas, disso não temos dúvida. Dilma é fruto do marketing. Afinal, qual o brasileiro médio pode dizer algo sobre a biografia de Dilma? (assunto até proibido!!!).

A moda da vez é a Bolsa. Bolsa pequena que tem espaço apenas pro mísero quinhão do mês, porque senão o povo ganha autonomia e começa a pensar demais. Isso não coaduna com os objetivos de manobra.

Marina possibilitou uma abertura para a política de cara limpa, para a verdade desmascarada.
Agora, já não há muita esperança. O verde se foi.

O que nos resta escolher entre as opções possíveis. Voto em branco ou nulo não resolve e são uma fulga da realidade.

Particularmente, no que me restou, aposto minha ficha no que tem mais conteúdo, mais história e que, pelo menos, tem a competência de articular bem as suas idéias e propostas: SERRA – 45 (PSDB).

Na verdade, confesso: nem mesmo consegui entender patavinas do discurso de Dilma… ela tem algum problema com a exposição de idéias ou nem se esforça pra se fazer entendida pois julga que basta fazer relatória do Governo Lula que já tá eleita.

Penso que o voto deve ser dado a quem melhor pensa o futuro do país e demonstra claramente os meios para concretizá-lo. Neste critério, Dilma não tem sido feliz.

DECIDAM-SE TODOS:  VOTO DE CABESTRO e VOTO DE FUNDAMENTO PARTIDÁRIO
                                 ou VOTO NO CONTEÚDO DE PROPOSTAS E EM QUEM TEM HISTÓRIA E SOBRIEDADE PARA GOVERNAR A NAÇÃO.

EU JÁ DECIDI E TÔ COM CONSCIÊNCIA LIMPA. ISSO É O MAIS IMPORTANTE.
NÃO EXISTE VOTO CERTO OU ERRADO. EXISTE VOTO COM CONSCIÊNCIA, COM CONVICÇÃO NO QUE SE ESTÁ FAZENDO OU AQUELE VOTO DE CABESTRO, ISTO É, O VOTO DADO PORQUE ALGUÉM ME INDUZ A ISSO OU PORQUE SIMPLESMENTE O MEU PARTIDO É ESSE OU AQUELE, O QUE NÃO IMPLICA NUMA ATITUDE CONSCIENTE. ESTE É LAMENTÁVEL, AQUELE TRADUZ A INDEPENDÊNCIA PESSOAL E A DIGNIDADE HUMANA.

PARA MIM, A CONVICÇÃO PARTIDÁRIA DEVE ACABAR QUANDO A SUA DEFESA DEVA SER FEITA AINDA QUE O DEFENSOR CAIA NO RIDÍCULO OU NO ABSURDO. QUANDO ISTO ACONTECE, O ESPÍRITO DA POLÍTICA SE ESVAI.

JOABES SOARES

PS: Relevem qualquer erro gramatical. O texto não sofreu revisão. Obrigado.

 

Anúncios

About the post

Não categorizado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s